De acordo com o Direito Internacional, refugiado é a pessoa que, por fundado temor de perseguição, seja por sua nacionalidade, religião, raça, grupo social ou opinião política, bem como por grave e generalizada violação de direitos humanos, é obrigado a deixar seu país de origem, buscando abrigo num outro.

Diante disto, o ABUNA define suas ações em 6 eixos principais:

  1. INCIDÊNCIA – Pessoas em situação de refúgio têm muitos de seus direitos gravemente violados. Por entender que sem justiça não há paz, amplificamos a voz do refugiado, do migrante e do apátrida, e nas arenas onde sua presença é impedida, nos fazemos representar, sendo a voz dos sem voz. Nossa equipe de advocacy trabalha para que a justiça e os direitos humanos fundamentais dos refugiados sejam respeitados e restaurados.
  2. ASSISTÊNCIA – A vida humana é o dom mais precioso. Através da solidariedade e generosidade de nossos parceiros, nós socorremos e assistimos pessoas e famílias vulneráveis com ajuda emergencial (alimento, medicamentos, abrigo e roupa) para que sobrevivam ao momento de crise.
  3. REASSENTAMENTO – Nas situações em que o Estado está tão esfacelado e/ou o risco de morte é eminente, o acolhimento num outro país é a última solução. Diante de um cenário internacional cada vez mais fechado para os refugiados, o Brasil se apresenta como uma possibilidade viável, às vezes a única possível. Nosso programa busca prover todo o apoio necessário, desde a ajuda na obtenção do visto de viagem, aquisição das passagens aéreas, pessoas para receber no aeroporto e o abrigo em nossa base.
  4. INTEGRAÇÃO – A chegada no novo país é somente parte da restauração da sua história de vida. O acolhido precisará de apoio pra obtenção da nova documentação, aulas de Português, orientação sobre a cultura brasileira, cuidados de saúde, apoio na busca por um novo emprego (ou novo negócio), muitas vezes numa área profissional diferente da que exercia antes. Enfim, cuidamos de todos os passos para que a integração à nova sociedade seja possível.
  5. SENSIBILIZAÇÃO – Em tempos de radicalismos, intolerância, racismo e xenofobia, como filhos da paz, nos levantamos na sociedade brasileira como uma voz conciliadora, desfazendo mitos sobre a migração e refúgio, indo além da simples informação, buscando a mudança de atitude de nossa sociedade para com o migrante vulnerável.
  6. CAPACITAÇÃO – Para as pessoas e igrejas que queiram servir aos migrantes e refugiados, sejam voluntários ou profissionais, de curto ou longo prazo, oferecemos orientação e treinamento, através de cursos, oficinas, etc.